Scrapland: aterros no limite do universo

Quem sou
Aina Martin
@ainamartin
Autor e referências

Quando o GTA encontra o curto-circuito

A compara√ß√£o com o GTA, embora √≥bvia (embora mencionada pelo pr√≥prio americano McGee), √© pelo menos inevit√°vel. A estrutura n√£o linear do jogo de "miss√£o" lembra muito a obra-prima da Rockstar, bem como a capacidade dupla de se mover pela cidade por ve√≠culo ou a p√©, vagando pelas vias a√©reas da cidade ou visitando locais fechados. Quanto ao modo de v√īo, o principal meio de transporte aut√īnomo √© representado por ve√≠culos voadores divertidos e imaginativos, enquanto no que diz respeito a caminhar √© poss√≠vel aproveitar os transportes p√ļblicos como o metr√ī, que permite deslocar-se de um bairro a outro. a partir de Scrapland em alguns momentos.



Assim, é possível criar uma verdadeira frota de máquinas para serem utilizadas em qualquer situação.

Quando o GTA encontra o curto-circuito

Os navios s√£o totalmente personaliz√°veis; em oficinas especializadas ser√° poss√≠vel comprar e montar novas pe√ßas que aumentam o desempenho e o poder de fogo. Assim, √© poss√≠vel criar uma verdadeira frota de carros para serem usados ‚Äč‚Äčem todas as situa√ß√Ķes, explorando as caracter√≠sticas mais agressivas de cada carro individual. O uso de ve√≠culos √© muito importante para fins de miss√Ķes de jogo, e muitas vezes as corridas e apostas a serem superadas acontecem diretamente a bordo das espa√ßonaves. Vagando pelas movimentadas vias a√©reas da cidade, voc√™ pode encontrar power-ups e b√īnus a serem explorados para aumentar os pontos de vida do carro ou o n√ļmero de balas e m√≠sseis de longo alcance. O manejo das armas √© cuidado, e √© poss√≠vel melhorar a efici√™ncia das bocas do ve√≠culo preparando upgrades que melhoram, por exemplo, a velocidade de mira autom√°tica ou de tiro. Durante o combate a√©reo, uma boa dose de estrat√©gia tamb√©m √© necess√°ria, pois √© necess√°rio ficar de olho em par√Ęmetros como o n√≠vel de superaquecimento das armas que podem nos deixar indefesos na melhor das hip√≥teses. Ao frequentar os clubes mais famosos de Scrapland ent√£o ser√° poss√≠vel contratar mercen√°rios que por uma quantia justa emprestar√£o seus servi√ßos de defesa e colabora√ß√£o durante as miss√Ķes de combate, ao mesmo tempo causando muitos problemas naquelas situa√ß√Ķes em que a escassez de power-ups os levar√° a competir com o jogador para agarrar o objetos preciosos.



Muitas roupas

A a√ß√£o em Scrapland n√£o √© prerrogativa exclusiva de batalhas a√©reas; na verdade, muitos problemas aguardam o pobre D-Tritus mesmo dentro dos edif√≠cios. Uma das caracter√≠sticas mais apreci√°veis ‚Äč‚Äčdo jogo √© a possibilidade de assumir a apar√™ncia de 15 aut√īmatos diferentes com propriedades realmente interessantes, copiando sua apar√™ncia e caracter√≠sticas atrav√©s dos terminais do "Big Database", uma esp√©cie de container das "almas" de todos os rob√īs de Scrapland. Para completar as miss√Ķes ser√° de fato necess√°rio assumir a apar√™ncia de outro rob√ī para acessar √°reas de outra forma inacess√≠veis, ou aproveitar suas caracter√≠sticas √ļnicas e tiros especiais, muito √ļteis em muitas circunst√Ęncias. A apar√™ncia dos druidas individuais √© muito variada e vai desde a estrutura desajeitada dos policiais, desde o corpo imponente sustentado por patinhas min√ļsculas, at√© solu√ß√Ķes mais bizarras como as dos pequenos rob√īs espi√Ķes capazes de voar em qualquer dire√ß√£o. Obviamente, toda vantagem tem um pre√ßo a pagar, e para D-Tritus, assumir a apar√™ncia de outro rob√ī significa tentar de todas as maneiras n√£o se submeter ao olhar vigilante da pol√≠cia. Scrapland, pronto para reconhecer depois de alguns instantes a troca de personalidades e retribu√≠-la com uma boa dose de raios laser e tiros de metralhadora. No modo de terceira pessoa, o jogo assume os contornos t√≠picos do jogo de a√ß√£o, √†s vezes assumindo caracter√≠sticas furtivas semelhantes a Metal Gear Solid (se voc√™ me permitir uma compara√ß√£o um tanto blasfema). Algumas miss√Ķes exigem que voc√™ percorra um mapa para reunir informa√ß√Ķes ou tirar fotos para o jornal; nessas situa√ß√Ķes, para escapar dos olhares atentos dos policiais e das c√Ęmeras voadoras, teremos que contar com o radar que nos manter√° constantemente atualizados sobre a posi√ß√£o dos rob√īs hostis e a orienta√ß√£o relativa do campo visual, representado pelo segmento triangular caracter√≠stico. Um segundo indicador mostrar√° ent√£o o grau de aten√ß√£o do inimigo at√© que o alarme seja acionado, o que definitivamente atrair√° a aten√ß√£o de todos os rob√īs localizados nas proximidades que passar√£o a apontar para D-Tritus para facilitar sua captura pela pol√≠cia. A mescla de a√ß√Ķes realizadas no interior dos edif√≠cios e ao ar livre √© exitosa e homog√™nea, capaz de criar uma continuidade envolvente, sem quebras bruscas e saltos na trama. Freq√ľentemente, o jogador √© solicitado a se deslocar de um local para outro e, ao mesmo tempo, lidar com as dores de cabe√ßa relacionadas ao transporte a√©reo em √°reas particularmente "quentes". A estrutura das miss√Ķes √© bastante variada e permite ao jogador vivenciar um n√ļmero consider√°vel de situa√ß√Ķes diferentes e complexas.



Contudo

Em uma vis√£o geral, a jogabilidade parece cativante, embora desprovida de inova√ß√Ķes revolucion√°rias capazes de fazer um grito de milagre. √Č claro que a fus√£o teimosa de um g√™nero agressivo "estilo GTA" com um cen√°rio cativante e irreverente, no entanto, d√° Scrapland a peculiaridade de despertar at√© o olhar mais cr√≠tico e astuto, uma fonte verdadeiramente preciosa de curiosidade. Quanto √† constru√ß√£o do enredo e sobretudo √† cria√ß√£o e caracteriza√ß√£o dos personagens, podemos dizer que nos deparamos com uma pequena obra-prima de s√°tira refinada e sagaz: a cena do assassinato do arcebispo, nas fases iniciais do jogo, √© muito gostoso e a riqueza dos detalhes torna-o ainda mais satisfat√≥rio. Detalhes que voltam a cada nuance como uma feliz motiva√ß√£o indicando o grau de qualidade que esta produ√ß√£o ainda alcan√ßa. A cria√ß√£o dos modelos de personagens, como o do roteiro, e a dire√ß√£o direta como a de um filme animado real, s√£o todos componentes realmente positivos que afetam substancialmente o calibre geral do jogo. Longevidade aumentada por um modo multiplayer que concentra a aten√ß√£o dos jogadores (at√© 16 ao mesmo tempo) no aspecto mais animado do jogo, que se vinculava √†s lutas e corridas de velocidade com ve√≠culos futuristas totalmente modific√°veis. O setor gr√°fico n√£o √© afetado por pesos not√°veis, e mesmo em uma configura√ß√£o de pot√™ncia m√©dia, com todas as configura√ß√Ķes no m√°ximo, o jogo parecia fluido.


podemos dizer, estamos diante de uma pequena obra-prima de s√°tira refinada e sagaz


Contudo

A utilização de texturas não muito complexas, mas ao mesmo tempo agradáveis, e a riqueza do jogo de luz, a complexidade das estruturas e dos modelos das personagens conferem Scrapland o aspecto típico dos filmes de animação que há alguns anos estão despovoados nos cinemas de todo o mundo. A localização do título é limitada às legendas, mas a dublagem em inglês dá uma boa ideia da atmosfera que você está experimentando, dando aos personagens uma profundidade apreciável.

Commento

Contudo Scrapland n√£o desiludiu as expectativas, revelando-se um t√≠tulo espesso, mas n√£o abandonando os tons mais sarc√°sticos e irreverentes. N√£o √© o McGee americano usual, n√£o h√° sangue, n√£o h√° viol√™ncia (expl√≠cito, mesmo que algumas situa√ß√Ķes sejam transposi√ß√Ķes sat√≠ricas inteligentes, realmente apreci√°veis), n√£o h√° garotas sedentas de sangue. Scrapland n√£o √© alucinante, mas divertido e alegre, um concentrado de divers√£o e variedade muito legal, e temos certeza que D-Tritus entrar√° no cora√ß√£o de muitos jogadores. Recomendado para todos, sem requisitos particulares. S√≥ vontade de se divertir, com estilo.

    Pro:
  • Gr√°ficos variados e satisfat√≥rios, nunca pesados
  • Enredo atraente e divertido
  • Jogabilidade variada
    contras:
  • √Äs vezes tamb√©m "arcade"
  • Os tons mais escuros do enredo tendem a colidir com o aspecto geral "despreocupado" do jogo

N√£o o McGee usual

Scrapland √© o mais recente produto da mente brilhante do americano McGee, um rosto conhecido no mundo dos videogames e querido por todos os amantes de temas sombrios, com tra√ßos decididamente g√≥ticos, t√≠picos de suas produ√ß√Ķes mais famosas (Alice in primis, para finalizar o novo projeto ‚ÄúOz‚ÄĚ, que inclui um remake em tons de terror, desta vez em uma vers√£o cinematogr√°fica, da hist√≥ria do M√°gico de Oz). No entanto, o t√≠tulo em quest√£o nada tem a ver com o mundo grotesco t√£o caro ao roteirista de McGee, tanto quanto confia totalmente seu potencial ao g√™nio de uma mente capaz de criar situa√ß√Ķes nos ant√≠podas, mas igualmente envolvente. No papel de um simp√°tico andr√≥ide chamado D-Tritus, o jogador √© chamado a viver uma aventura espirituosa e emocionante nos confins da gal√°xia, entre rob√īs e espa√ßonaves coloridas, disparando pelas ruas suspensas no vazio em um imenso e muito futur√≠stico cidade-despejo. Scrapland √© um verdadeiro dep√≥sito de lixo onde aut√īmatos sem perspectiva de uma vida digna decidiram reconstruir sua independ√™ncia longe dos abusos de seres humanos odiados. Embora expurgada da presen√ßa indesejada de seres humanos, a companhia de Scrapland sofre de todos os desvios t√≠picos e formas mal√©volas de corrup√ß√£o atribu√≠veis ao homem. Como em uma esp√©cie de Far West hiper-tecnol√≥gico a Scrapland as v√°rias fac√ß√Ķes de rob√īs dividem o poder ao menos pior, criando muitos problemas para a paz p√ļblica. A pol√≠cia √© corrupta e desordenada, o poder econ√īmico est√° nas m√£os de uma autodenominada organiza√ß√£o de banqueiros rob√≥ticos, capaz de controlar n√£o s√≥ o dinheiro, mas tamb√©m todas as formas de informa√ß√£o, enquanto os padres rob√≥ticos, sob as ordens do arcebispo, tentam mantenha uma aparente dignidade pregando paz e serenidade entre os rob√īs. No caos geral, o pobre D-Tritus, desempregado e em busca constante de uma fonte de renda t√£o honesta quanto poss√≠vel, mas acima de tudo lucrativa, tem que conseguir se manter √† tona nesta situa√ß√£o ca√≥tica. Chegando ao cart√≥rio municipal para fazer o registro e recebendo as primeiras instru√ß√Ķes sobre as leis do munic√≠pio, consegue um emprego, a partir daquele momento ser√° rep√≥rter fotogr√°fico do jornal da col√īnia. Mas as maneiras de ganhar um Scrapland eles s√£o numerosos e muito distorcidos; A D-Tritus logo descobrir√° que tirar fotos para jornal n√£o √© a √ļnica oportunidade que a pra√ßa oferece e logo conhecer√° casas de jogos ilegais, rodadas de apostas ilegais, tiroteios e corridas de velocidade a bordo de espa√ßonaves.

Adicione um coment√°rio do Scrapland: aterros no limite do universo
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.