Loki 1x06, a revisão do final da temporada

Quem sou
Valery Aloyants
@valeryaloyants
Autor e referências

Esta primeira temporada de Loki passou por altos e baixos. A direção de Kate Herron, tão atenta aos momentos introspectivos e ao crescimento dos personagens, tem se esforçado para entregar uma identidade precisa a um produto que já experimentou caminhos, perspectivas e ambientes próprios. Ela alcançou pontos muito altos quando se concentrou em caracterizar o protagonista, interpretado lindamente por Tom Hiddleston, e em suas interações com o resto do elenco, mas ela lutou para construir um enredo coeso e cativante, se recuperando nos últimos dois ou três episódios com um maior número de desenvolvimentos e reviravoltas. Considerando como o episódio anterior terminou, as expectativas em relação a esse final eram muito altas: de certa forma aquele titereiro de Kevin Feige os satisfez, para outros não exatamente, mas ainda há histórias a serem contadas e Loki estará de volta para uma segunda temporada.



Vejamos, porém, como terminou este primeiro ciclo de episódios no nosso Crítica Loki 1x06e cuidado com os spoilers: alguns serão inevitáveis ​​para o propósito desta análise.

Para sempre. Tempo todo.

Tínhamos deixado Loki e Sylvie na frente da lacuna dimensional que se abriu dentro do Alioth, uma lacuna que leva a uma espécie de asteróide suspenso no espaço, rodeado por uma trilha luminosa, sobre a qual se ergue uma antiga fortaleza. Enquanto os dois protagonistas entram no covil do inimigo, que Minutos define apenas como Aquele que permanece, o inferno irrompe na TVA quando Mobius e a caçadora B-15 colocou a juíza Renslayer em cheque.



No final, por trás de toda essa bagunça, entre viagens no tempo e realidades alternativas, estava Jonathan Majors, o ator que conhecemos interpretará Kang, o Conquistador em Homem-Formiga e Vespa: Quantumania em alguns anos. Suspeitamos, tínhamos razão, e entretanto a história não deu o rumo que esperávamos, mas deu um giro muito mais sinistro ...

Reflexões e spoilers

Loki 1x06, Owen Wilson em uma cena.

Resumindo, na semana passada falamos sobre esse oponente histórico dos Vingadores nos quadrinhos, Kang, o Conquistador, nasceu Nathaniel Richards no século 31: um viajante do tempo que assumiu mil identidades além da de Kang. Ele passou por Centurião Escarlate, Rama-Tut, Immortus, Rapaz de Ferro e muitos outros, e muitas vezes os mais poderosos Heróis da Terra não enfrentaram o mesmo personagem, mas sim seus homólogos de diferentes realidades ou épocas. Que é mais ou menos o que Aquele que fica prometeu em sua longa entrevista com Loki e Sylvie, uma conversa que ocupa grande parte do episódio - que dura apenas cerca de 45 minutos - e que às vezes também se repete.

Digamos que fechar o ano com uma exposição complexa não tenha sido a jogada mais sábia da história da TV, mas Herron dirige os jogos com mão firme, gerando uma atmosfera perturbadora e opressora graças a dois fatores fundamentais: a excelente trilha sonora de Natalie Holt e a interpretação esquizofrênica de Jonathan Majors.



Loki 1x06, Gugu Mbatha-Raw em uma cena.

O diretor também encontra espaço para uma cena de ação curta, mas intensa e finalmente bem coreografada no final do episódio, mas neste ponto todos vocês devem ter entendido que Loki não é uma série de ação, mas algo mais. Experimental que funciona acima de tudo em o crescimento dos personagens. Nesse sentido, no personagem interpretado por Tom Hiddleston um trabalho ainda melhor foi feito do que os filmes, descrevendo um círculo que se fecha apenas no final desta temporada, quando Loki abre mão de um trono real para defender o direito de livre arbítrio em todo o Multiverso ... que é o objetivo completamente oposto ao que ele mesmo perseguido em Os Vingadores da Marvel, como a série de TV nos lembrou no episódio piloto. Nessas seis semanas, Loki aprendeu (de novo) que todos podem mudar e todos podem ser heróis, até mesmo o mais covarde dos supervilões, especialmente quando o amor está em jogo.

Loki 1x06, Sophia Di Martino e Tom Hiddelston em uma cena.

O único problema é que nem todos os Loki são nossos Loki. Entre crocodilos, velhos resignados e sapos antropomórficos, está também Sylvie, que não a vê exatamente da mesma maneira e no final escolhe de outra forma, entregando o Sagrada linha do tempo ao caos total. É paradoxal que a conversa com Aquele que fica gire muito em torno da ambigüidade e da mentira. O vilão de plantão é literalmente invencível, mas só até certo ponto, e acima de tudo ... ele não é um vilão. A série de TV é muito cuidadosa e não dá nome a esse personagem. Aquele que permanece fala de ter sido chamado de "conquistador", entre outras coisas, mas não se dá nome, enfatizando apenas que foi o único, entre suas inúmeras variantes, a encontrar uma forma de guardar a sagrada linha do tempo e evitar quebras de guerra entre seus homólogos que desejam controlar o Multiverso.



Loki 1x06, Jonathan Majors em uma cena.

Na verdade, quando Sylvie finalmente o mata, o Remainer a cumprimenta da maneira mais ameaçadora possível: "Nos encontraremos novamente em breve." Já sabíamos que Majors vai jogar Kang em Homem-formiga e vespa: Quantumânia, e agora sabemos que ele não será o mesmo personagem que conhecemos no final da temporada. Em suma, a jogada da Marvel Studios foi inteligente.

Loki 1x06 abriu caminho para a estreia deste vilão, mas quem vai ao cinema sem ter visto a série de TV provavelmente conseguirá entender o enredo de qualquer maneira, porque Kang será na verdade um personagem quase completamente diferente. Os figurinos também provam isso. Jonathan Majors ele usa uma roupa mais parecida com Immortus nos quadrinhos, mas quando Loki retorna à TVA e descobre que acabou em uma realidade alternativa onde Mobius não o conhece, ele encontra uma estátua de Jonathan Majors no lugar da estátua dos Guardiões do Tempo usa o traje clássico de Kang, o Conquistador nos quadrinhos da Marvel.

Loki 1x06, uma cena do final da temporada.

Majors se deu a conhecer principalmente com The Last Black Man em San Francisco e depois apareceu, entre outras coisas, em Da 5 Bloods e na série de TV. Lovecraft Country, mas não tínhamos certeza se era a escolha certa para o papel de Kang. Os minutos que passamos em sua companhia no final de Loki consolidaram nossas dúvidas, mas quando descobrimos que ele estava interpretando uma variante do famoso supervilão - o bom também - percebemos sua versatilidade novamente. É provável que no próximo filme centrado no Homem-Formiga, Majors interprete uma versão muito mais solene e ameaçadora desse personagem, enquanto em Loki 1x06 ele o apresenta em tons mais amigáveis, mas loucos e orgulhosos.

Afinal, este episódio definitivamente abre as portas para o Multiverso repetidamente mencionado nas últimas produções da Marvel Studios: pode ser fundamental entender Doctor Strange no Multiverse of Madness ou as tão comentadas participações de Tobey Maguire e Andrew Garfield em Homem-Aranha: de jeito nenhum para casa, mas em qualquer caso, é a premissa mais sensata para a próxima série de TV que veremos na Disney + em agosto, e se ...?

Commento

Resources4Gaming.com

8.0

Ouvindo algumas das falas mais icônicas dos filmes do Marvel Studios quando o logotipo apareceu na tela no início do episódio, soubemos imediatamente que o final de Loki seria algo especial. Apesar de alguns contratempos, começando com uma conversa certeira, mas excessivamente longa e séria, Loki 1x06 é uma história que pode ter repercussões muito importantes em todo o universo cinematográfico da Marvel e que conclui com dignidade uma temporada que nunca quis surpreender com um especial incrível efeitos, enquanto ainda está fazendo isso, ou cenas de ação de tirar o fôlego, e aqui ele definitivamente errou o alvo. Mas ele nos devolveu o melhor Loki possível e mal podemos esperar para encontrá-lo em seu segundo ano.

PROFISSIONAL

  • Ele apresenta um personagem que será enorme no futuro do MCU
  • Ele fecha o círculo sobre a magnífica caracterização de Loki
CONTRA
  • A conversa central é uma parada abrupta bem no clímax da história
  • Os atores coadjuvantes foram sacrificados um pouco para abrir espaço para Majors

Adicione um comentário do Loki 1x06, a revisão do final da temporada
Comentário enviado com sucesso! Vamos analisá-lo nas próximas horas.